segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Troca de pneus em longas viagens

O pneu é um dos principais (senão o principal) equipamento de segurança da moto. Com ele não se deve economizar, nunca!!! E jamais deixar ficar 'careca' para substituí-los. Eu troco sempre antes da marca TDI. 

Antes de mais nada, é necessário sair com pneus que durem até a próxima troca, que deve ser, muito bem calculada onde será feita, e com uma certa folga!! Lembrem-se: imprevistos acontecem. 

Pois bem. Pela segunda vez tive que trocar os pneus no meio de uma viagem, fora do Brasil. Novamente planejada. A primeira foi na viagem para o Alaska, quando troquei em Portland, uns 5.000km antes da hora. Será que em Fairbanks teria o pneu? E as chuvas que pegaria no caminho? Valeria a pena correr este risco com um pneu já no final da vida útil? Claro que não. Por isso troquei antes. 

Agora, na viagem pelo Peru, troquei, em Lima, um par de pneus que ainda rodaria uns 3.000km, tranquilamente. Já rodei 10.000km com este par de Tourance, do qual nada tenho a reclamar. Nada. Muito bons. Tanto no asfalto quanto nas estradas não pavimentadas. Na chuva também. 
Pneu traseiro e dianteiro
Explico porquê troquei. Primeiro, o roteiro foi planejado de forma a fazer a revisão e a troca dos pneus em Lima! Segundo, ainda tenho pela frente uns 6.000km até chegar em casa (Atacama no caminho...??). Com certeza teria que trocá-los antes de sair do Peru ou imediatamente após.

Se aqui na capital peruana foi difícil encontrar um par adequado de pneus para meu tipo de uso da moto, imaginem no interior do país... Mesmo do Chile ou da Bolívia (ainda não decidi por onde voltarei). 

E tem mais: quanto mais próximo da troca, maior a possibilidade de furos (na semana passada o traseiro furou - coisa rara). E, se chover, aumenta o risco. Como não corro riscos desnecessários, realizei a troca antes do necessário.  

Adquiri um par de Anakee 3, por 900 reais. Bem mais barato que no Brasil. 

Se rodar 12.000km com eles, o custo por km será de R$ 0,075. Muito pouco. Só para comparar: o meu custo de gasolina por km situa-se na faixa de R$ 0,20. Mais de 2,5 vezes o custo com pneus!! 

Repito: besteira economizar em itens de segurança!! Em pneus, principalmente. Já vi gente experiente e até instrutor de cursos de motociclistas colocando pneu de carro na moto. É o cúmulo da ignorância. Já vi também muitos levarem pneus do Brasil. Sinceramente, viajar 20 dias (ou mais) com dois pneus amarrados na moto, é outra maluquice. Mas, enfim. Cada um faz como achar melhor. 

Portanto, os 3.000km que ainda daria para rodar com o par de Tourance representam R$ 225,00. Duas diárias de hotel. Ou três dias de gasolina. É muito pouco, considerando-se os custos de uma longa viagem. 

Finalmente, com pneus novos, vou concluir a viagem sem me preocupar com pneus. Seja na terra, no rípio, no asfalto e pode vir a chuva que vier. A moto estará bem calçada!! E eu, bem tranquilo!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se preferir, comente como ANÔNIMO. É a última opção na caixa abaixo [Comentar como]... Mas se identifique no final da mensagem, para que eu possa saber quem é... Se possível, coloque um e-mail. Obrigado.