Sonho adiado...

[Atualização em 14/11/13]. Sonho sendo realizado. Veja aqui.

[Atualização em 30/10/13]: Sonho prestes a ser realizado. Veja aqui.



De moto com destino a Ushuaia. Planejamento inicial.

.
[Atualização em fevereiro de 2013: Pretendia fazer esta viagem, inicialmente, em jan/fev de 2013. Com a gravidez da minha filha, antecipei para nov/dez de 2012. Contudo, foi adiada em um ano, quando, na viagem para Aparecida em 15/11, peguei uma infecção feia (horrorosa) em um dos dedos da mão, a moto Electra que comprei para a viagem vazou óleo (fiquei inseguro), e, também por problemas com licença médica de funcionários da empresa, exigindo minha presença full time. Recebi tudo isto como um sinal, um aviso para não fazer esta viagem agora. Próxima data: janeiro de 2014.]
.

Em abril de 2012 conheci o Dolor no encontro de Morrinhos-GO.
.
Uma conversa com ele de pouco mais de 30 minutos mudou minha vida de motociclista. Jamais tinha visto falar de Ushuaia, Alaska, de Grande Cacique Fazedor de Chuva. Na hora decidi que seria um deles. Planejei ir para Ushuaia no início de 2013, nem que fosse só nós três: Deus, eu e minha moto. Alguns acontecimentos forçaram o adiamento da realização desse sonho para final de 2013, início de 2014. Enquanto não chega, vou sonhando e viajando pelo Brasil, que, por sinal, há excelentes estradas, que estou descobrindo.
.

.
No encontro de motos em Morrinhos (abril de 2012), tive o prazer de conhecer o Dolor, Grande Fazedor de Chuva. Na época já ensaiava viajar apenas eu e Ele, desde que a viagem para Patos de Minas furou, por desistência dos amigos. Conversando sobre o ocorrido, o Dolor disse: Viajar com amigos é bom, mas viajar solo também tem suas vantagens. E no caso de haver algum problema, a moto quebrar, por exemplo? Perguntei. Ele respondeu: sempre tem alguém para prestar socorro a um motociclista como nós, o que não acontece quando se está de carro. O que é a pura verdade. Quantas vezes já viajei de carro, com minha família e nunca tive este tipo de preocupação! O Dolor falou também sobre os fazedores de chuva e da viagem aos extremos, Ushuaia e Alaska. Nunca tinha visto falar nestas localidades...
.
Comecei a pesquisar e, já em maio, decidi que iria de moto até estes dois destinos. Ushuaia, em janeiro de 2013. Alaska em 2014. Primeira providência a ser tomada: criar este blog para relatar a viagem. 
.
Contudo, minha filha e gerente da nossa empresa ficou grávida, com meu primeiro neto chegando no início de janeiro. Significa que terei que tomar conta da empresa, sozinho, de janeiro até pelo menos abril de 2013. Decidi: vou no final de novembro, retornando no natal, ou no mais tardar, antes da virada do ano novo. 
.
Após muitas pesquisas pela internet, e conversas com quem já foi, parti para o planejamento. Tendo como base a viajem feita pelo PHD Pedro Humberto, pelo professor Dino, pelo PHD Artur Albuquerque, entre outras (veja RECOMENDO ao lado), o percurso de ida já está mais ou menos definido. 
.
Como o objetivo é chegar no fim do mundo, não pretendo fazer turismo na ida. Na volta, se estiver disposto (ou cansado, sei lá), farei. Pelo fato de viajar só eu e Ele, panejei que, após Puerto Madryn (1.330km de Buenos Aires), rodarei menos por dia (450km/dia), pois as condições climáticas serão mais desfavoráveis. Assim, chegarei mais cedo nos locais de pernoite, o que significa mais tempo para descanso, possibilitando prosseguir a viagem no dia seguinte com mais conforto e segurança.
.
Em princípio, este é o roteiro de ida: Brasília, São José do Rio Preto, Campo Mourão, Foz do Iguaçu (1.567km), Paso de los Libres, Zárate (ou Buenos Aires - 2.885km), Bahia Blanca, Puerto Madryn (4.215km), Comodoro Rivadavia (ou Caleta Olívia), Purto San Julián (ou Rio Gallegos), El Calafate, Rio Gallegos, Punta Delgada, Rio Grande e Ushuaia. Doze dias de estrada, 6.000km, segundo cálculos realizados no googlemaps e no ruta0. 
Confesso que algumas dúvidas têm me perseguido, dia e noite: Não é muita irresponsabilidade deixar a família, a empresa e os amigos e partir para a realização de um sonho pessoal? Não seria egoísmo? Minha filha estará em condições de cuidar da empresa, sozinha, e no final da gravidez? O risco que estarei correndo valerá a pena? Não seria melhor esperar até janeiro de 2014? Tenho até início de novembro para avaliar tudo isto. Se tiver que ser será! 
.
Por outro lado, as certeza já estão consolidadas em minha mente. Enfrentarei várias dificuldades: a saudade da minha família, a solidão, o frio, o vento e o rípio. Saudade, já é minha velha companheira... A solidão será amenizada por contatos quase diários através do FaceTime (aplicativo da Apple) e do skipe. Também sempre tem alguém querendo conversar com um motociclista solitário. Quanto ao frio, levarei roupas apropriadas. O vento e o rípio... bem, estes fazem parte da aventura... Não tem como deles escapar. O que mais me amedronta é o vento. Mas muitos passam por ele. Eu também passarei. Quanto ao rípio, penso que, quando asfaltarem, a viagem será menos emocionante...
.
Na viagem que fiz ao Rio Harley Days, conheci o PHD Artur Albuquerque autor do livro "USHUAIA, Viajar de Moto para El Fim del Mundo". Lendo o livro, em 25/9/12, encontrei o seguinte trecho, relato de uma conversa que o autor teve com um velho lobo na estrada, sobre viajar para o desconhecido: "Aqueles que estão acomodados e satisfeitos, geralmente, estão engordando e envelhecendo em seus confortáveis sofás, esperando o fim. Desde o início dos tempos, somos peregrinos e sempre teremos que aprender mais alguma coisa, em algum lugar. Para aqueles que ainda não se decidiram sobre a partida, é sempre bom lembrar que a vida não é eterna e como a chama de uma vela, fenece e se apaga, quando menos se espera. Então, o que alguém almeja fazer, que faça logo, da melhor ou mais simples maneira que puder. Porque se ficar esperando o 'momento ideal', de repente, o milagre de uma nova manhã poderá não se repetir. Então, a angústia e a frustração por não ter ousado criar a oportunidade para realizar o próprio sonho serão as únicas companheiras que estarão consigo, quando a própria vela se apagar."
.
Era o que precisava ler para decidir... Aliás, até já tinha pensado algo parecido antes (veja aqui). Decisão tomada: Se tudo estiver de acordo com minhas expectativas (saúde, família, empresa, gravidez da minha filha, etc.), partirei no final de novembro, com minha Fat Boy. Todavia, se tiver que adiar, adiarei, sem nenhum problema ou constrangimento. Se alguém quiser me acompanhar, envie-me um e-mail (celsoferreira@terra.com.br).
.
Até final de outubro estarei com tudo pronto. Roteiros, pontos turísticos a serem visitados, relação dos melhores hotéis, bagagens, moto, etc.
.
Agora, é dar continuidade ao projeto... Detalhar todo o roteiro, que irei fazer e divulgar durante a viagem. Finalmente, se alguém tem culpa desta minha aventura, com certeza é o Dolor, Grande Cacique Fazedor de Chuva, que encontrei em Morrinhos...
.
30/10/2013:

ESSA VIAGEM SERÁ REALIZADA de 15 de novembro a 21 de dezembro de 2013. Veja aqui.




4 comentários:

  1. Muito legal o blog. Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Estou com planejamento de ir a Ushuaia em final de Janeiro ou começo de Fevereiro de 2014, estou em Santa Catarina e tenho uma Street Glide. Podemos conversar sobre uma parceria. phdseara@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro José. Sairei para Ushuaia nessa sexta, 15/11. Veja aqui mesmo no site o roteiro. Abraços,

      Excluir

Se preferir, comente como ANÔNIMO. É a última opção na caixa abaixo [Comentar como]... Mas se identifique no final da mensagem, para que eu possa saber quem é... Se possível, coloque um e-mail. Obrigado.