quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Conhecendo novas estradas próximo a Brasília

Estando cansado da mesmice de sempre (Jerivá, Rota 60, Formosa, Cristalina, entre outros destinos), e, não tendo sido possível viajar nesse carnaval, resolvi conhecer umas estradas próximo a Brasília. 

Haviam várias opções. No domingo, 15/2, por sugestão do meu amigo Marcelo Faria, fomos, eu, o Ronney Mendes e o Antonio Quezado, até Jaraguá, importante pólo de modas de Goiás. 

Mas ir pelo caminho mais curto não atingiria o objetivo inicial: Conhecer novos caminhos. Assim, resolvemos que iríamos pela BR-070 até Cocalzinho, de lá seguiríamos pela GO-414 até o entroncamento com a BR-080, para, uns 20km à frente pegar a GO-080, passar por Goianésia, para, finalmente chegar no destino.

Com exceção de um pequeno trecho (2km) após Cocalzinho, ruim, mas transitável, ficamos surpresos com a qualidade do asfalto e com as belas paisagens.



Chegamos em Goianésia, tiramos a foto tradicional e seguimos para um restaurante em Jaraguá, previamente cadastrado no GPS. Não entendi aquel sujeito carregando um abacaxi nas costas...

O GPS nos levou para um lugar, na rodovia, onde não existia nada. Só mato. Mas, logo à frente tinha um posto BR. Fomos até lá. Tinha um restaurante, onde almoçamos. Uma picanha maravilhosa...  Nem entramos na cidade. De propósito, como disse o Quezado, para termos motivo para voltar. 

Seguimos em direção a Pirenópolis, pelas BRs 153 e 070 e pela GO-338. Uma chuva ameaçou cair. Paramos para colocar as capas. Ela não veio. Chegando em Piri, as tiramos. O calor era grande.


Prosseguimos pela GO-338 até Abadiânia, chegando em casa no início da noite. 562km no total. Duração: 10h de passeio, incluindo várias paradas.

Na terça, 17, eu e o Aníbal saímos para conhecer umas estradas próximas. Sempre passamos perto delas, mas nunca por elas. 

Pegamos a BR-060 em direção a Goiânia. Logo após Samambaia, e antes do posto da PRF, seguimos em direção a Santo Antônio do Descoberto pela DF-280. Já no início, a estrada mostrou um belo visual, com algumas curvas. 

Depois, já chegando em Santo Antônio, seguimos pela DF-190 e depois pela DF-180 até o Gama. Estradas muito boas. Mais uma vez o visual nos surpreendeu. 



Retornamos pela DF-290 até a BR-060, onde paramos para beber uma água de coco. 


Na volta para Brasília, um temporal se anunciou sobre Samambaia. Mas durou pouco tempo. O suficiente para nos refrescar. 


Total de 166km, percorridos em menos de 3h. 

Sugiro, àqueles que pretendam conhecer o trajeto, fazer no seguinte sentido: Ir até o Gama, pela BR-040 (aproveite e façam uma visita à Capela São Francisco de Assis), e de lá, seguir pela DF-290 até a BR-060. De lá, seguir até após o posto da PRF, seguindo pela DF-280, até Santo Antônio do Descoberto. Depois, DF-190 e, finalmente, DF-180 até encontrar, novamente a BR-060. Dessa forma, evita-se o único trecho com asfalto ruim, que é o da DF-180, entre a BR-060 e a DF-290. Recomendo... Vale a pena.

Bom passeio. 









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se preferir, comente como ANÔNIMO. É a última opção na caixa abaixo [Comentar como]... Mas se identifique no final da mensagem, para que eu possa saber quem é... Se possível, coloque um e-mail. Obrigado.