quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Gasolina com 27% de álcool.

#opinião de leigo. 

Se nem os fabricantes (ANFAVEA) dizem não saber se os 2% de álcool a mais na gasolina podem trazer problemas aos componentes da moto, quem saberá? Embora existam muitos sabichões por aí...
Imagem da internet
Dizem que reduzirá a vida útil do veículo, aumento do consumo e redução da potência. 

Eu, leigo no assunto, raciocino da seguinte maneira: se, com 25% de álcool, os componentes teriam uma durabilidade, por exemplo, de 50 mil km, com 27% de álcool durarão uns 40 mil km, ou seja, 20% menos. Teremos, além do suposto aumento no consumo de combustível, aumento nos custos de manutenção.

Assim, esse acréscimo de 2% será ótimo para os usineiros, para os fabricantes de peças de reposição (representados pela ANFAVEA), para todo o setor envolvido na produção, distribuição e venda do combustível e, claro, para alguns políticos que sempre ganham uma porcentagem (maior que 2%), sempre que favorecem algum ramo empresarial. Isso pra mim está claro como a luz do sol. Sem esquecer da Petrobrás, que ganhará, porque importará menos petróleo...

Os únicos prejudicados seremos nós, os consumidores. No bolso, principalmente. Para variar. Mas isso é culpa de quem elegeu os que estão no poder. 

Eu, proprietário de uma Harley-Davidson Ultra 2011/12, não estou nem aí. Não tenho como mudar essa situação. Abastecer só com Podium eu também não vou. Isso só para quem usa a moto para passeios de fins de semana. E as más línguas dizem que podium é gasolina de coxinhas...

Eu ando devagar para curtir a estrada e a paisagem. Não vejo nenhuma vantagem em melhorar o desempenho da minha moto, proporcionado pela Premium, que custa uns 20% a mais, porque, a guerreira (nome da minha moto) já é excelente. Poderá até demorar um pouco mais para dar a partida num dia frio (será?). Ou falhar em algumas retomadas de velocidade, mas saberei conviver com isso. 

Também não vou deixar de rodar e viajar por causa desses 2%. Irei, sempre que possível, um pouco mais longe... Nos países vizinhos (Bolívia, Argentina, Uruguai e até o Chile), pois, além de a gasolina ser muito melhor, e mais barata, as estradas são muito melhores e com visuais incríveis. É pra lá que eu pretendo ir.  

Concluindo: não se preocupem tanto com essa mistura de álcool e gasolina. Há muito pouco a ser feito. 

Daqui uns dois meses ninguém mais se importará com essa mistura e o governo irá passá-la para 30% e começará tudo novamente...

Brasilllllllllllllllll.....

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se preferir, comente como ANÔNIMO. É a última opção na caixa abaixo [Comentar como]... Mas se identifique no final da mensagem, para que eu possa saber quem é... Se possível, coloque um e-mail. Obrigado.