domingo, 23 de julho de 2017

Minhas impressões sobre o BCMW (Brasília Capital Moto Week)

1. No geral, achei melhor que no ano passado. 

2. Banheiro limpo e com chuveiro! (Pelo menos no que fui, atrás da administração).

3. O esquema dos caixas volantes foi uma boa ideia.

4. Alguns comerciantes aceitando dinheiro. Uns, alegando que não receberam a máquina para passar o cartão. Outros, pediram para não contar pra ninguém. 😉

5. Não achei muito justo a devolução do crédito dos cartões, via TED. Em todos eventos, a empresa devolve nos próprios caixas. Por outro lado, há várias 'urnas' para depositar os cartões, após o uso, cujo dinheiro será destinado a uma instituição: CRDP. 

6. A disposição das lojas está boa. Mas tem muitas lojas com os mesmos produtos. À boca miúda, dizem que a maioria é de um famoso moto clube. 

7. Todos reclamam. De alguma coisa. Motociclistas de um lado, vendedores de outro. Teve um vendedor de comida que me disse que motociclista é muito chato.

8. Muitas motos, mas não creio que tenha tantas quanto a organização diz. A Guerreira é a mais bonita. 

9. Muitos motociclistas acampados e moto clubes com barracas, bem organizadas. Algumas até com show ao vivo. 

10. Os preços das bebidas e comidas estão razoáveis. Não baratos. Não achei exploração, o que é comum em eventos.

11. Achei o som do show fraco, para quem estava lá atrás. 

12. O preço do ingresso não é caro. Pelo menos para quem vai assistir os shows. Paralamas e Jota Quest a 25 paus. Onde mais?

13. Várias opções de comida. Mas não estavam vendendo coxinhas, embora existissem em quantidade considerável por todo evento. 😉

Obs: só fui na sexta, 21, à noite e hoje, domingo, 23, à tarde. Não comprei nada. Só comida e bebida. Volto na sexta, pro show do Jota Quest. Só. 

Conclusão: é um negócio. Não é um encontro de motociclistas! Nem de motoqueiros! 

O objetivo é claro, lucro, como qualquer outro negócio. E muito bem sucedido. Críticas sempre terão. Assim como elogios. 

Parabéns aos organizadores. Aos expositores. Aos motociclistas e motoqueiros, que, na verdade, são os que possibilitam o sucesso do evento. Sem eles, o lucro não existiria. Reclamando ou elogiando.

O ruim é beber e sair de lá imaginando se tem blitz do DETRAN. Bafômetro!!! 😡😡

2 comentários:

  1. Faço das suas observações as minhas, vc disse tudo e foi exatamente isto que vc relatou que eu tbm achei.
    E olha que fui na sexta e no sabado só que na sexta foi um verdadeiro desastre para entrar porque mesmo com o passaporte eu levei horas para consegui chegar, estacionar e conseguir entrar, afinal estou sem motocicleta este ano. No mais é exatamente como vc relatou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Marcelo. A entrada tá complicada mesmo... Até de moto tá difícil.

      Excluir

Se preferir, comente como ANÔNIMO. É a última opção na caixa abaixo [Comentar como]... Mas se identifique no final da mensagem, para que eu possa saber quem é... Se possível, coloque um e-mail. Obrigado.